Post velhinho!

Olá pessoal! Bom, já  é um pouquinho velho e alguns já devem ter visto esse trabalho de Clark Sonte. Mas já pensou em comprar cereais da Chanel, ou da Burberry? Dê uma olhada:

Café da manhã de grife!

fotos: huffingtonpost.com

Anúncios

Universo Galochamarela

O melhor de escrever em um blog, é a pesquisa por novidades, adorooo!!! E sempre que encontro marcas e estilistas novos, com trabalhos bacanas, fica melhor ainda! E o Hot Ticket’s apresenta pra vocês o Universo Galochamarela!

O Universo Galochamarela é uma marca onde se une roupa, acessório, arte, fotografia e design.

Longe da monotonia, a Galochamarela tem um catálogo itinerante, onde a qualquer momento podem ser agregadas peças, estampa ou acessórios novos.
O catálogo só está pronto ao final da estação. Então novidades surgem sempre.
Com essa constante renovação de criações, as peças ganham um ar de exclusividade.

Sempre usufrui do humor e seriedade necessários para se criar peças diferentes, com combinações múltiplas, obtendo um look para praticamente todos os ambientes e horários.
Conta com temas críticos-reflexivos para suas coleções, incentivando o ato de pensar e não deixar-se levar pelo conformismo.

A Galochamarela é feita unicamente por Aline Albino, designer formada pelo Senac e apaixonada por fotografia! Todo processo de criação de uma peça é feito pela estilista, desde a modelagem, passando por costura até a divulgação do site. As referências vem de fotografias, design, cores e como ela mesma diz: “Uma foto pode virar tema para minhas criações. Não me predo a tendências, acho que o estilista tem que ser livre e pensar por si mesmo.”

A Galochamarela nasceu de um projeto de TCC quando Aline estudava Design no Senac. Assim que se formou, decidiu tornar o projeto uma realidade e começou vendendo na Loja Endossa na Rua Augusta – SP. Por enquanto a designer não tem pretensões de montar uma loja física, as peças são limitadas e datadas, o que torna o produto de uma certa forma exclusivo. Na compra de algum item, o cliente recebe um cartão assinado por Aline com a data da compra e o número da peça, também fixadas nas roupas, ou bolsas.

A marca ainda trabalha com acessórios super charmosos! É visitar a loja virtual da Galocha e querer comprar tudo!

Vida longa a Galochamarela!

Quem quiser conferir os produtos (lindos): http://galochamarela.tanlup.com/

Neon na Macy’s

As americanas vão poder aproveitar uma das melhores marcas brasileiras e suas peças lendárias! Isso mesmo a Neon aterriza em terras americanas, expondo suas peças mais antigas e com preços incríveis! São dezenas de marcas brasileiras e a grife de Dudu Bertholini e Rita Comparato integram o time! Melhor imposível!

É hora de platinar!

Virou febre nas passarelas e editoriais, platinar as madeixas, requer coragem, estilo e muitos cuidados! As tops brasileiras Aline Weber, Thairine Garcia e Marcele Bittar aderiram! E o Hot Ticket’s selecionou alguns produtos e dicas para a manutenção dos fios!

Além de um bom profissional para dar o start, é necessário que você use produtos de qualidade, tenha estilo e paciência para platinar.

É super importante fazer uma avaliação antes de des-colorir os fios e tonalizar, pois para o cabelo com química e precisando de reparos pode não ser uma boa idéia.

A hidratação deve ser semanal! Seja no salão ou até mesmo em casa. E o retoque a cada quinze dias ou semanal, dependendo da necessidade de cada um!

Separamos uma listinha de produtos voltados para esse tipo de coloração:

1. Linha Loreal Absolut Repair para cabelo danificados e com química.

2. Kérastase Chroma Riche, máscara de tratamento para cabelos tingídos e danificados, recarregando a fibra e luminosidade dos fios.

3. Condicionador Redken Blond Glam, ideal para cabelos loiros, possui cristal de mica, proporcionando um brilho extra aos cabelos.

4. Keune Care Line Platinum Blond  Duo, é um kit de tratamento que neutraliza os tons amarelados dos cabelos loiros, mantendo o efeito platinado.

Agora com as dicas, é conversar com o hairstylist e arrasar! beijos e até o próximo post!

Lollapalooza São paulo 07 e 08/04/12

Mais um festival com minha presença confirmada, não, eu não poderia faltar deste evento bem organizado e conhecido pelo planeta todo. Confesso ter ido no sábado não só pelo Foo Fighters, banda essa que marcou muito minha adolescência, mas também pelo ícone da posição feminina no Rock, Joan Jett, foi um final de semana aventureiro.


Dia 1 – Sexta-feira, dia da retirada dos ingressos. Depois de uma bela caminhada até o metrô, descemos na estação Butantã, nova e com um lindo ar condicionado, e fomos a pé até o ponto de retirada dos convites, ficamos abismados com tamanha organização, logo na entrada eram pedidos os documentos para a confirmação, tudo certo, fomos ao primeiro guichê, 1 minuto de “espera”, fomos encaminhados ao segundo guichê, mais 1 minuto, PRONTO, já estávamos com os convites em mãos. Bingo, agora era só esperar mais algumas horas, que seriam rápidos demais pra quem esperou em torno de 2 meses.


Dia 2 – Sábado – 07/04/2012 – O dia do Foo Fighters, filas quilométricas estavam postas aos portões de entrada, muitos Daves Grohls, muito policiamento, muita gente perdida, e é claro, fui uma delas. Ao entrar, me reencontrei com os amigos no show do Rappa, que animou a galera, principalmente na hora que tocou Rage Against The Machine. Com o sol quente sobre nossas cabeças, resolvemos esperar pelo 2º show mais esperado, Joan Jett.
O show começou pontualmente, e a mulher realmente tem presença, atitude e arrasa no palco. Tocou músicas novas, músicas de sua primeira banda, The Runaways, e músicas conhecidas de sua carreira com a banda The Blackhearts, que a acompanha há anos.
O único “problema” do primeiro dia foi ter colocado o show do Foo Fighters logo após o da Joan, acabamos não vendo o final do show, para poder garantir um lugar que pudéssemos, ao menos, ouvir direito ao FF. Quando entramos, o número de pessoas no local era enorme, agora então, com o ultimo e mais esperado show do festival, era impossível achar alguém, ou conseguir “ver” ao show. Fomos parar em baixo de um telão, não conseguindo ver nada do palco, e com as caixas de som, apontadas para todos os lugares da arena, menos para o nosso… Sendo assim, não conseguimos nem ver, nem ouvir direito ao show. Agora você me pergunta se eu não iria, se eu não gostei… A resposta é única, SIM, para todas elas, faz parte de um festival você passar por todos esses “perrengues”, se fosse tudo perfeito, não teria graça alguma. A volta para casa foi a parte mais difícil, depois de ficar de pé por horas a fio, tivemos que andar por mais alguns minutos para poder conseguir pegar um taxi. O banho, a chegada em casa e era tudo que precisávamos.

Dia 3 – Domingo – 08/04/2012 – O Dia dos frios Arctic Monkleys.
Particularmente, foi o dia que mais gostei, ao chegar, pegamos o show do Gogol Bordello, que levantou as pessoas e a poeira do chão, pura animação, vinho e bigodes.
Às 16 horas fomos ao show do Friendly Fires, show que eu estava esperando há tempos, fiquei surpreendida com tanto carisma, rebolação, suor e musicalidade. Os caras conseguiram ser mais que fiéis quanto ao som. Foi caloroso, lindo, acredito que, que nem eles esperavam tanto do público brasileiro.


Às 19 horas foi a vez do Foster The People, a banda “aposta” do ano, confesso que depois de ter visto um vídeo ao vivo dos caras no Multishow, não gostei da voz e achei muito morno pra ter tamanho prestígio. Fui ao show, mais pela espera do Arctic, e não é que o Foster é mesmo incrível no palco? Os garotos tem presença, carisma e talento, com roupas de meninos “do bem”, souberam levantar e fazer inúmeros fãs no festival, cantaram o maior hit de seu cd, a música “Pumped Up Kicks” e com certeza, fizeram outras músicas virarem hit, exatamente pelo fato de souber como animar o público cansado, depois do dia de muito sol e da noite com garoa e ventos frios e cortantes. Foi tanta empolgação, que não conseguimos lembrar que havia chuva.
O ultimo show do festival, Artic Monkeys, fizeram um show sério e concentrado, sem muita conversa, sem muita risada. O segundo show da banda no país foi regrado de músicas novas e músicas antigas, uma comemoração e lembrança do que foi em 2007. Alex, com seu topete soube ser o típico inglês balsé, mas nem por isso, deixou com que lembrássemos do frio e do cansaço.
A segunda-feira nos bate a porta, a rotina permanece, mas vivemos para isso, para as lembranças, para a realização de que podemos esperar e obter sempre mais de nossas vontades…

Colaboradora: Marília Denobre (estudante de publicidade e DJ)

Havaianas por David La Chapelle

A Havaianas fez uma linda campanha com o top fotógrafo David La Chapelle, ele que é famoso por fotografar celebs como Madonna e a transexx Amanda Lepore, desta vez arrasa fotografando essa campanha de chinelos. Pena que o Brasil não está incluído na divulgação e por enquanto ficaremos com o Globais e suas propagandas engraçadinhas!

Explosion of colors!!!!