Thiago Pethit – Sesc Vila Mariana

memoria-sentimental-e-thiago-pethit-1071

Foto: Bruno Marchetti (Aquilo Mais Isso)

O cineasta norte Americano David Lynch se tornou conhecido, e cultuado, graças aos personagens e universo criados por ele, onde subversão, todo tipo de excentricidades e desvios comportamentais convivem em harmonia, o subversivo e o surreal percorrem sua obra e nela a musica tem uma papel de extrema importância, dando o acabamento, as nuances e o clima que a mesma possui, e a musica teve um papel tão importante em toda sua obra que acabou ele mesmo enveredando os caminhos de compositor e cantor mais tarde, tendo há pouco lançado seu segundo disco ( que recomendo ).

Se a proposta de ver Thiago Pethit interpretando as canções dos filmes de David Lynch já soava bem convidativa, vê-la sendo colocada em prática foi um deleite para todos que se encontravam ali no teatro do Sesc Vila Mariana.

Acompanhado de sua banda, mais o auxilio de uma pianista ( que se desdobrava também nos sintetizadores ,) mais um trio de cordas, com dois violinos e celo, e com um figurino baseado em smokings impecáveis, ele iniciou o show declamando o texto No hay banda do filme Mulholland Drive, Cidade dos sonhos no Brasil, passeando por toda a trilha sonora desfilaram se os blues ora clássicos ora extremamente vanguardistas presentes na cinebiografia de Lynch, Blue Velvet de Veludo Azul , I put a spell on you de A estrada perdida, Love me tender de Coração Selvagem se juntaram a uma improvável execução de Insensatez de Tom Jobim presente na trilha de A estrada perdida, fazendo com que Pethit fizesse piada com a excêntrica ligação que se deu do cineasta e sua obra “bizarra” e ou “excêntrica” com Leblon e Manoel Carlos. Com uma voz potente, muita presença de palco, uma banda afiada e um publico disposto a se diverti,r o jogo estava ganho e Thiago Pethit fez bonito! Confesso que um dos meus maiores desejos não foi realizado, pois fui com a intenção de ver algo da trilha do Twin Peaks, que tanto fez parte de minha infância, reproduzido por ele, mas não foi dessa vez, porem não impediu que saísse de lá com um sorriso estampado no rosto e feliz por estado ali e presenciado um show tão incrível.

Autor: Wash Jordano

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s